Projetos de Engenharia em BIM: dificuldades e resultados.

Aviso Legal: esta publicação faz parte da seção Guest Post do Portal BIMExperts, uma seção de artigos que traz conteúdo relevante sobre diversos assuntos da área de AECO redigidos por pessoas externas à BIMExperts, o texto pode conter opiniões pessoais do autor e são de sua total responsabilidade. Se você deseja fazer parte dessa seção, nos envie seu texto através do email contato@bimexperts.com.br


Autor: José Carlos Soares Mariano Júnior - Engenheiro Civil.



A metodologia BIM (Building Information Modeling) vem sendo bastante discutida entre os componentes que compõem a indústria da construção, partindo desde projetistas, fornecedores de materiais de construção até construtores e corretores.


São diversas as vantagens da utilização do BIM, mas a que mais atrai os entusiastas do tema é a possibilidade de modelar um "protótipo" da construção, extraindo seus quantitativos e fazendo a compatibilização das diversas disciplinas envolvidas, podendo ser projetos de instalações elétricas, hidrossanitárias, estruturas, SPDA, incêndio, etc. Foi com esse ponto de vista em mente e uma vontade enorme de aprender as ferramentas BIM que eu comecei a estudar e pôr em prática o que aprendi sobre BIM.


Este artigo foi escrito com intuito de compartilhar a experiência de quando comecei a aplicar os meus conhecimentos sobre BIM e suas ferramentas na elaboração de projetos de engenharia para residências unifamiliares, apontando algumas das dificuldades e resultados encontrados.


Meu primeiro projeto fora do ambiente acadêmico foi de uma residência térrea unifamiliar com a arquitetura entregue em formado dwg, desenvolvido em AutoCAD. Neste projeto fiquei responsável por dimensionar e modelar as instalações elétricas e hidrossanitárias, entregando como produto final pranchas com Planta baixa, detalhamentos, quantitativos de materiais, memoriais descritivos e memoriais de cálculo. O projeto estrutural ficou por conta de meu parceiro de trabalho. O trabalho em equipe e remoto são algumas das características da metodologia BIM.

Primeiramente, fiquei responsável de modelar a arquitetura, ou seja, passar para o Revit tudo aquilo que estava em um projeto bidimensional produzido com a ferramenta AutoCAD. Como eu já tinha criado um Template de arquitetura configurado com meus critérios de detalhe e representação esta modelagem acabou não demandando tanto tempo, sendo concluída depois de 3 horas de trabalho. Poucas dificuldades foram encontradas nessa etapa, porém, cabe destacar que uma dificuldade foi a presença de inconsistências gráficas encontradas no projeto produzido no AutoCAD, onde este possuía algumas informações representadas em planta baixa que não correspondiam ao que estava projetado em cortes, como por exemplo a largura de algumas portas e janelas.