7 dicas para quem quer trabalhar com BIM no exterior.


Com o auxílio da tecnologia e o avanço econômico, se torna cada vez mais fácil viajar e trabalhar em outras cidades, estados e países. Em apenas dois dias podemos ir para qualquer lugar do mundo (Sim, você pode ir de Johannesburgo para Honolulu, no Havaí, em 31 horas), algo que não era realidade para as gerações passadas. Com todo o cenário político-econômico do nosso país, os inúmeros escândalos, a alta carga tributária, violência e impunidade, parece ser unânime o desejo de “fugir” do país e viver fora, principalmente pelas oportunidades globais que temos acesso hoje em dia. Cada vez mais temos jovens interessados em mudar de vida – são os Millenial Travelers.


Na área de atuação do Building Information Modeling, isso fica ainda mais claro, visto as possibilidades de trabalho remoto através de servidores BIM, plataformas de freelancers, e formas contratuais simplificadas. No meu caso, fiz graduação no Brasil, pesquisa em BIM nos Estados Unidos da América, pós graduação em uma escola Espanhola e hoje trabalho para uma empresa Australiana. Louco, não é? Isso é globalização! Pensando nisso, resolvi citar alguns pontos interessantes para quem quer se aventurar com o BIM no mundo afora. Será que essa é uma boa opção? É para todo mundo? Que desafios posso encontrar? Bem, são muitas possibilidades e respostas, mas vamos iniciar discutindo 7 pontos importantes para quem quer mudar de vida na nossa área profissional.


1. Invista em autoconhecimento.


Será que morar no exterior é realmente o que você quer? Você já pensou em como isso impactaria sua família, seus amigos? Talvez, na sua situação, seja melhor mudar para outra cidade e não necessariamente mudar de país. Quer mais liberdade? Quer independência financeira? Tudo isso pode ser alcançado aqui, usando sua rede de contatos, seus conhecimentos e seus ativos. (Sem necessariamente ter que viver sem feijão, cuscuz, brigadeiro, pastel e coxinha).

Uma ótima forma de conhecer melhor o seu perfil profissional é através do teste disponível no site 16 personalities. É gratuito e eficiente. Após responder o questionário, você poderá obter mais informações sobre a sua personalidade em diversas áreas: forças e fraquezas, relacionamentos, amizade, carreira, hábitos de trabalho, etc. É parecido com signos, só que funciona! O meu resultado foi ENTJ (Comandante). Faz o teu teste e compartilha com a gente.


Pra te ajudar a pensar um pouco sobre o seu futuro, gosto de citar o livro ‘Antes de partir: uma vida transformada pelo convívio com pessoas diante da morte’, da enfermeira australiana Brownie Ware. Nesse livro, ela cita os 5 maiores arrependimentos que as pessoas têm no fim da vida:


1. “Eu gostaria de ter tido a coragem de viver a vida que eu queria, não a vida que os outros esperavam que eu vivesse”; 2. “Eu gostaria de não ter trabalhado tanto”; 3. “Eu queria ter tido a coragem de expressar meus sentimentos”; 4. “Eu gostaria de ter ficado em contato com os meus amigos”; 5. “Eu gostaria de ter me permitido ser mais feliz”.


Assim, não deixe que sua zona de conforto te bloqueie de vivenciar bons momentos fora do Brasil, mas invista um pouco para saber se isso é realmente o que você quer. Talvez você seja um melhor coordenador de uma pastoral de igreja e se sinta mais feliz construindo um futuro melhor para crianças carentes do que viver na floresta de concreto em NYC (Manhattan).


Dica pessoal: Faça esse curso: Catálise. Ele vai mudar sua vida.


2. Invista na sua capacitação e vá direto ao ponto.


Seja específico, tenha foco e estude. Não adianta querer se capacitar quando chegar lá. Títulos são importantes, mas seu portfólio é muito mais. Ninguém te contrata só por que você é mestre ou doutor, mas sim pelo o que você faz com o que você sabe. Qual é o problema que você consegue resolver? Esse é o ponto chave! Não termine o doutorado e fique frustrado por que ninguém te emprega. Resolva problemas que cedo ou tarde estará negando oportunidades de emprego.


Além disso, Inglês é fundamental em qualquer lugar para ser bem sucedido. É a língua mundial. Ainda não sabe Inglês? Assiste esse vídeo (nada contra ou a favor do autor, apenas acho super relevante suas dicas quanto ao idioma).

O main principal ponto aqui é: Não fique só esperando que seu professor da cultura inglesa te ensine! Não delegue uma responsabilidade que é só sua a terceiros. Você é quem precisa aprender! Não adianta fazer 10 anos de cultura inglesa e não saber se comportar em uma conversa informal com um Americano! Erre! Fale errado! Mas fale! Alguém vai te corrigir! É assim que você aprende.



3. Tenha cuidado com fraudes de recrutamento (recruitment scam).


Já dizia a minha mãe, “quando a oferta é demais o santo desconfia”.

Sim, meus amigos. Não é só no Brasil que existem estelionatários. Eu mesmo já fui quase vítima de “recruitment scam”. E o que é recruitment scam?


O scam (ou “golpe”) é qualquer esquema ou ação enganosa e/ou fraudulenta que, normalmente, tem como finalidade obter vantagens financeiras. Nesse caso específico, acontece quando um recrutador cria uma empresa ou usa o nome de uma empresa real para aplicar um golpe de recrutamento. Deixa eu contar como foi que aconteceu comigo:

Uso muito o LinkedIn para fins profissionais e uma pessoa, que vou chamá-lo de Pedro, entrou em contato comigo via mensagem no linkedIN falando que era recrutador de uma empresa em Londres e estava precisando de um BIM Manager. Aparentemente não desconfiei de nada pois ele falsificou tudo direitinho. O dito cujo pediu o meu currículo e me fez uma série de perguntas sobre trabalhos anteriores, cargo almejado, etc. Long short story… Depois de entrevistas e muita papelada eu fui selecionado para trabalhar em Londres. A empresa mandou a minha carta de aceite com todas as instruções, inclusive a documentação para dar entrada no visto junto ao Consulado Britânico. Eles iriam pagar todos os meus custos, com exceção do visto. Mas é ai que vem a fraude. Os caras clonaram o site do consulado britânico para que no momento do meu cadastro (como indicado por eles) eu fizesse o pagamento da taxa de visto para a conta da empresa fraudulenta. Bem… louco né? Mas aconteceu. Graças aos amigos Assis Haubert e Decio Ferreira, fui salvo dessa antes de pagar qualquer coisa. O único prejuízo foi o emocional. (Porra, era Londres velho!)


Então, fica ligado em propostas mágicas. Você pode ser vítima de recruitment scam! Nunca pague nenhuma taxa a recrutadores, os verdadeiros recrutadores já são pagos por empresas para te encontrar na multidão!



4. Nem tudo são flores.


Não é por que você vai morar fora do Brasil que será necessariamente melhor que aqui. Não tenha o “espírito de vira-latas”. Quem disse que você não pode ser melhor que um Americano ou Europeu?

Morar fora do país tem muitas vantagens (que não vem ao caso), mas existem pontos negativos também:


Os hábitos alimentares podem não ser interessantes (Especialmente em regiões da Ásia);A frieza dos estrangeiros pode ser algo que você não se adapte;A falta dos verdadeiros amigos e família pesa;Você pode sofrer de preconceito (sim, preconceito não existe apenas no Brasil);Você sempre será “o estrangeiro” onde quer que esteja (não é o seu país), etc.